BLOG

Papel da microbiota de pele na Rosácea

A Rosácea é uma doença vascular inflamatória crônica, com remissões e exarcebações. A etiologia exata da rosácea ainda é deconhecida, mas hoje, considera-se importante a participação de um ácaro da microbiota normal da pele chamado de Demodex folliculorum, e da bactéria Bacillus oleronius, que colonizam esse fungo.

Ácaros são aracnídeos microscópicos inofensivos para a maioria das pessoas. No entanto, indivíduos alérgicos podem desenvolver reações de hipersensibilidade imunológica contra estes microrganismos. A densidade do Demodex, medida pelo número de ácaros por centímetro quadrado, leva a uma resposta imune inflamatória que resulta em sintomas particulares comumente identificados com a rosácea.

Sintomas como pápulas, pústulas e também angiogênese com telangiectasias, formação de minúsculos vasos sanguíneos que são dilatados perto da superfície da pele – também freqüentemente chamados de vasinhos.

Aqueles com rosácea apresentam um desequilíbrio na densidade de Demodex, um aumento de até seis vezes quando comparados com as pessoas da mesma idade sem rosácea. As alterações precoces vasculares e do tecido conjuntivo provavelmente criam um ambiente favorável para a proliferação secundária.

Alguma dúvida quanto a importância de se manter nossa microbiota equilíbrada?

#EquilibreSuaPele

Referências:

-Murillo, Nathalia, Jérome Aubert, and Didier Raoult. “Microbiota of Demodex mites from rosacea patients and controls.” Microbial pathogenesis 71 (2014): 37-40.

-Picardo, Mauro, and Monica Ottaviani. “Skin microbiome and skin disease: the example of rosacea.” Journal of clinical gastroenterology 48 (2014): S85-S86.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter